Eletromanometria do esôfago

O exame de eletromanometria do esôfago mede a força e a função dos músculos do esôfago, ou seja a sua ação motora, que é o órgão responsável por conduzir e empurrar os alimentos e líquidos da boca para o estômago.

 

Quando a eletromanometria do esôfago precisa ser feita?

 

Normalmente, o exame é feito para avaliar as causas de refluxo ácido do estômago para o esôfago (Doença do Refluxo Gastroesofágico), cujos sintomas incluem azia e regurgitação. Além disso, é comum realizar o procedimento a fim de determinar o que provoca problemas com a ingestão de alimentos ou líquidos que possam ficar presos na altura do peito depois de serem engolidos. (engasgo) Também pode avaliar pacientes com dor torácica, associada à dor no coração, mas que pode ter ligação com o esôfago.

 

Preparo para o exame

 

Antes de fazer a eletromanometria do esôfago, o paciente deve seguir algumas orientações, que incluem, por exemplo:

 

  • Não se alimentar ou ingerir líquidos após a meia-noite da noite anterior ao exame e até o final do procedimento;
  • Caso o paciente tenha que tomar medicamentos regularmente, podem ser ingeridos com poucos goles de água pela manhã;
  • Se o paciente tiver diabetes, caso não faça o desjejum isso pode afetar sua necessidade de tomar a medicação antidiabética. Por isso, normalmente, metade da dose habitual do medicamento é tomada pela manhã. No entanto, isso deve ser revisto com o médico responsável ou profissional de saúde;
  • Os remédios que não são de uso obrigatório não devem ser tomados no dia do exame até sua conclusão. Isso inclui analgésicos em geral, sedativos ou tranquilizantes, por exemplo. Caso tenha dúvida, pergunte ao seu médico ou ao laboratório que fará o exame.

 

Como a eletromanometria do esôfago é feita?

 

O exame dura cerca de 20 minutos. Primeiramente, será verificado se o paciente está em jejum absoluto de 6 horas. Então, no início do exame, deverá ficar sentado na posição vertical e receberá anestesia com lubrificante anestésico em uma das narinas. Em seguida, um tubo fino de plástico flexível é inserido pela narina anestesiada, passando pela parte posterior da garganta e descendo pelo esôfago. Com a sonda posicionada, o paciente deve ficar deitado. Logo após um curto descanso, para que as pressões esofágicas se equilibrem, o exame é iniciado.

 

Com o músculo esofágico em repouso e durante as deglutições de água, oferecida pelo técnico, é possível medir a pressão gerada pelo músculo. Ao longo exame serão feitas várias ingestões de água para permitir a medição da barreira do refluxo, do tubo de deglutição e da garganta. Então, são feitas gravações de pressão e o tubo de plástico é retirado. Depois do teste, o paciente pode retomar suas atividades e alimentar-se normalmente.

Contato

WhatsApp chat