Cirurgia do aparelho digestivo

A cirurgia do aparelho digestivo é uma especialidade médica que cuida do sistema digestivo, o que inclui esôfago, estômago, vesícula biliar, pâncreas, fígado e toda a extensão dos intestinos além do cólon, reto e ânus. Além disso, realiza procedimentos cirúrgicos de, por exemplo, hérnias, retirada da vesícula ou tumores malignos.

 

Aparelho digestivo

 

Como foi citado acima, o aparelho digestivo é um conjunto de órgãos que começa pela boca e envolve faringe, estômago, esôfago, intestino grosso e delgado, reto e ânus. No entanto, os procedimentos desta especialidade ainda podem incluir anexos como, por exemplo, fígado, pâncreas, apêndice e vesícula biliar.

 

Como é uma grande quantidade de órgãos, pode ser que, conforme a necessidade, seja preciso agir em conjunto a outras especialidades ou subespecialidades. Entre elas estão, por exemplo, a hepatologia, em casos de problema no fígado; gastroenterologia, que trata clinicamente doenças do sistema digestivo; e coloproctologia, especializada em cirurgias do intestino grosso.

 

Além disso, a cirurgia do aparelho digestivo também abrange exames, além da consulta comum com exame físico e histórico médico. Entre eles estão:

 

  • Endoscopia digestiva alta: este exame avalia a qualidade das paredes do esôfago, estômago e duodeno para identificar doenças como úlcera e gastrite;

 

  • Colonoscopia: avalia condições relacionadas ao intestino grosso.

 

Por fim, podem ser solicitados exames de sangue para que o médico possa analisar a glicemia, o colesterol, as proteínas do sangue, a produção de enzimas do fígado e a função hepática do paciente.

 

Principais cirurgias realizadas

 

A cirurgia no aparelho digestivo pode ser realizada de duas formas: laparotomia, com cortes no abdômen e manuseio de visão direta; ou laparoscopia, através de pequenos cortes, visualização por microcâmera e manuseio por pinças com ou sem auxílio de Robô. Esta última tem trazido diversos benefícios para a especialidade, sobretudo uma redução nos tempos de internação e recuperação, bem como menos dor e um pós-operatório mais tranquilo.

 

As cirurgias mais comuns feitas nessa região são:

 

  • Câncer, seja de esôfago, estômago, pâncreas ou intestino grosso, por exemplo;
  • Refluxo e Hérnia Hiatal;
  • Colecistectomias ( pedras na vesícula);
  • Hérnias, sejam abdominais, umbilicais, inguinais, femorais ou ventrais.

Contato

WhatsApp chat