Hepatologia

Embora se concentre nas funções do fígado, a hepatologia cuida da saúde hepática e sua relação com o funcionamento de outros órgãos e sistemas do corpo. Dessa forma, o profissional, especialista na área, pode acompanhar, tratar e medicar pacientes com doenças como, por exemplo, diabetes, doenças tireoidianas, obesidade e distúrbios de coagulação.

 

No entanto, existem as doenças que acometem diretamente o fígado e entre elas estão:

 

  • Hepatites: consiste em uma lesão do fígado causada por fatores como infecções virais, consumo excessivo de álcool e uso contínuo de medicamentos com substâncias tóxicas para o corpo. De acordo com as causas, a hepatite por ser dos tipos A, B, C, D e E, além de Alcoólica, Medicamentosa ou Autoimune. Além disso, a doença também pode ser crônica, quando o fígado fica inflamado por longos períodos;

 

  • Esteatose hepática: se caracteriza pelo acúmulo de gordura no interior das células do fígado. O aumento constante e por tempo prolongado de gordura nesse local pode provocar uma inflamação capaz de evoluir para um quadro grave de hepatite gordurosa, cirrose ou até câncer. Essa condição afeta mais as mulheres e pacientes obesos e pode se manifestar também na infância;

 

  • Cirrose: trata-se de uma doença crônica do fígado, que se caracteriza por uma fibrose e a formação de nódulos que bloqueiam a circulação sanguínea. O problema pode ser causado por infecções ou uma inflamação do órgão. Em um quadro de cirrose, o fígado passa a produzir tecido de cicatrização ao invés de células saudáveis que morrem. Dessa forma, deixa de exercer funções normais, como produzir bile, ajudar a manter os níveis normais de açúcar no sangue, metabolizar o colesterol e o álcool, por exemplo;

 

  • Câncer do fígado: é considerado câncer de fígado somente o tumor maligno primário, em que o foco inicial da doença ocorre no próprio órgão. O hepatocarcinoma é a forma mais comum de câncer no fígado, que se desenvolve na principal célula hepática, chamada hepatócito;

 

  • Icterícia: é definida como a presença de uma cor amarelada na pele, nas membranas mucosas ou nos olhos. Não se trata de uma doença por si só, mas de uma manifestação visível de alguma doença subjacente.

 

Quando procurar um profissional de hepatologia?

 

O paciente deve procurar um especialista quando apresenta sinais ou sintomas como, por exemplo:

 

  • Olhos e pele amarelados;
  • Fraqueza;
  • Inchaço abdominal (ascite);
  • Vômitos com sangue.

 

Ou ainda quando nos exames de rotina detectar alguma alteração dos enzimas hepáticos.

 

A consulta com o profissional varia conforme o caso do indivíduo. Às vezes, se o tratamento for efetivo, pode ser resolvido em pouco tempo ou então pode ser necessário um acompanhamento mais extenso. Além disso, o hepatologista poderá oferecer informações, orientações, indicar o uso de medicamentos ou métodos de tratamento que resultem em um bom funcionamento do fígado. Nesse sentido, o paciente deve, sobretudo, mudar seus hábitos e comportamentos, como o consumo exagerado de álcool.

Contato

WhatsApp chat