Eletrocardiograma

O eletrocardiograma (ECG) é um exame que avalia a atividade elétrica do coração. Dessa forma, observa o ritmo, a quantidade e a velocidade de suas batidas. Um aparelho ligado a eletrodos fornece uma representação gráfica da atividade cardíaca, sendo muito útil para identificar possíveis obstruções do fluxo sanguíneo e para avaliar se o paciente está em boas condições para praticar exercícios, por exemplo.

 

Quando o eletrocardiograma é necessário?

 

O exame pode ser solicitado em uma consulta de rotina para fazer um check-up, já que é capaz de identificar até algumas doenças silenciosas. As principais são:

 

  • Arritmias cardíacas: a doença pode acontecer devido a batimentos cardíacos acelerados, lentos ou fora de hora. O paciente pode apresentar sintomas como, por exemplo, palpitações, tontura ou desmaios;
  • Infarto agudo do miocárdio: pode causar dor ou queimação no peito, falta de ar e tontura;
  • Parada cardíaca: quadro em que o coração perde sua atividade elétrica e, caso não seja revertido, pode provocar morte cerebral;
  • Inflamação das paredes do coração: é causada por pericardites ou miocardites, cujos sintomas são dores no peito, falta de ar, febre e mal-estar;
  • Sopro cardíaco: pode ser causado por alterações nas valvas ou nas paredes do coração, com sintomas de tontura e falta de ar.

 

Preparo e realização do exame

 

Geralmente, não há necessidade de nenhum preparo especial para realização do eletrocardiograma. No entanto, é recomendado que mulheres usem roupas que permitam retirar somente a parte de cima para facilitar. Já em alguns homens pode ser necessário depilar o tórax para fixação dos eletrodos.

 

O eletrocardiograma pode ser feito em ambiente hospitalar, clínicas ou no próprio consultório do cardiologista, pois é rápido, prático e indolor. Então, o paciente deve se deitar em uma maca e, em seguida, são fixados eletrodos em várias partes do corpo como, por exemplo, tórax, braços e pernas. Esse aparelho identifica a atividade elétrica do músculo cardíaco e transmite as informações para um sistema chamado eletrocardiógrafo, que transforma os sinais elétricos em linhas impressas que mostram o ritmo cardíaco.

Contato