Dicas contra o coronavírus

Como você está se cuidando durante a crise do coronavírus (COVID-19)? Infelizmente, a pandemia está durando mais tempo do que imaginávamos, e continua ameaçando a saúde de todos nós. Embora muitas pessoas estejam mantendo sua rotina normalmente, o ideal é que as indicações dos órgãos e instituições de saúde competentes sejam seguidos enquanto o problema persistir.

Apesar de pesquisas sobre a doença ainda estarem em andamento, algumas informações permanecem verdadeiras. Entre elas, o principal fator de transmissão ainda é considerado a interação humana direta, ou seja, o distanciamento social ainda é necessário para conter sua disseminação. Em caso de necessidade contato, lembra-se que ela é transmitida através de gotículas de saliva ou outras secreções, quando há tosse ou espirro e sua área de efeito alcança cerca de 2 metros a partir da emissão da secreção.

O COVID-19 tem alguns sintomas similares aos de uma gripe, mas outros são diferentes. Por isso, fique atento ao seguinte:

Sintomas mais comuns:

  • Febre;
  • tosse seca;
  • cansaço.

Sintomas menos comuns:

  • dores e desconfortos;
  • dor de garganta;
  • diarreia;
  • conjuntivite;
  • dor de cabeça;
  • perda de paladar ou olfato;
  • erupção cutânea na pele ou descoloração dos dedos das mãos ou dos pés.

Sintomas graves:

  • dificuldade de respirar ou falta de ar;
  • dor ou pressão no peito;
  • perda de fala ou movimento.

Procure atendimento médico imediato se tiver sintomas graves. Sempre ligue antes de ir ao médico ou posto de saúde, clínicas ou hospitais, para garantir seu atendimento imediato. A doença já se demonstrou muito mais severa em crianças, pessoas com doenças cardiopulmonares, com sistema imunológico comprometido ou em idosos. Exatamente por isso, os cuidados devem ser redobrados com esses grupos.

Forma de prevenção permanecem sendo, no geral, bastante simples. Todas as orientações a seguir foram extraídas de órgãos competentes de saúdes, assim como o próprio Ministério da Saúde. Orienta-se a todos:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
  • Utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas e óculos de proteção, p. ex.).

Apesar de todas as orientações, é preciso lembrar que a disseminação da doença no país atingiu níveis bastante graves. Por isso, a melhor forma de prevenção permanece sendo o distanciamento social, enquanto aguardamos a descoberta de uma vacina ou cura. Procure manter uma comunicação à distância, mesmo em casos de trabalho, assim como adiar exames ou cirurgias que não se enquadrem em casos de urgência e emergência.

A GASTROMED Instituto Zilberstein permanece funcionando durante esse período. Dispomos de atendimento por telemedicina sempre que possível, e consultas presenciais acontecem com as devidas medidas de precaução para proteger tanto a integridade de nossos profissionais quanto de nossos pacientes.

Para saber mais sobre o assunto, entre em contato conosco.



WhatsApp chat