Operação de Restrição Gástrica

Também conhecidos como procedimentos de gastroplastia ou “partição gástrica”, são operações que levam a uma restrição gástrica anatômica, dividindo o estômago em um pequeno segmento superior (“câmara ou bolsa superior”) com volume reduzido (± 30ml), o qual se comunica com o restante do estômago por um estreito canal. Os grampeadores vieram a facilitar esse procedimento, sendo a operação conhecida como “grampeamento gástrico”.

 

A gastroplastia mais utilizada é a Gastroplastia Vertical com banda, desenvolvida por Edward E. Masson, professor de cirurgia da Universidade de Iowa (EUA). Essa operação separa o estômago em uma bolsa superior ao longo da pequena curvatura gástrica, obtida com o grampeamento vertical seguindo a orientação do esôfago com cerca de 5cm de extensão e 1,5cm de diâmetro e volume de 20-40ml. Em seguida, promove-se a abertura de orifício no final da linha de grampeamento linear com um grampeador circular. O canal formado é envolvido por um anel externo feito de material não expansível a base de nylon (Marlex ou Gorotex).

 

É um procedimento de baixa complexidade com reduzidos índices de morbi-mortalidade e dispensa a realização de derivações no trato gastrointestinal. Resultados de longo prazo como os demonstrados por trabalho realizado na Clínica Mayo com seguimento de três anos em 70 pacientes mostraram que 38% deles tinham mantido a perda de peso em torno de 50%. Apesar desses resultados não muito satisfatórios, muitos grupos nos Estados Unidos continuam a utilizar esse procedimento baseado na sua segurança e baixa incidência de efeitos colaterais metabólicos.

Contato